Páginas

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Palhaço Lanterninha

Eu e umas amigas estávamos dando pinta na boate Borracharia, em Salvador, quando avistamos um palhacinho com uma minilanterna vasculhando o chão, que, registre-se, é de paralelepípedo, portanto, muito difícil de ser vasculhado, dada as irregularidades e reentrâncias.

Achamos que fosse algum hábito soteropolitano e continuamos a dançar, todas lindas, louras e afro-nipônicas. Até que o palhacinho se aproximou da nossa roda (ui!) e ficou iluminando o chão e nossos pés. Curiosa, fiquei olhando para o rosto dele com cara de ponto de interrogação. Ele esclareceu:

- Estou procurando minha aliança.

Não me segurei. Dei uma gargalhada e soltei um carioca “perdeu, playboy”. O palhacinho fez cara de desconsolado e partiu para outro canto da boate na sua saga em busca da aliança perdida. Este, além de palhaço, é muito esperto.

16 comentários:

lobinhagata disse...

Sou Baiana, conheço bem a Borracharia... e de certo, ele jamais vai achar uma aliança naquele chão... rsrs...

Pobre Palhaço!!!

Bjos Meninas, adoro vcs!

Anônimo disse...

Que palhaçada....a sua.

Faz o seguinte, tô ouvindo um barulho estranho no pneu aí do seu lado. Sai do carro e dê uma conferida nele, por favor...

Anônimo disse...

Mas qual foi mesmo a graça?
Demoram anos pra colocar isso?

Bianca de Souza disse...

Perguntou o nome??Porque deve ser Bruno...ai ai...mudam de estado e não perdem o hábito de tirar aliança..se vai deixar a mulher em casa pra se divertir na rua pede ela pra cuidar da jóia uai!!rsrsrsrs

Leitora Desapontada. disse...

BOATE borracharia? HUMRUM... É sim. Linda boate.


Mas qual foi mesmo a graça?
Demoram anos pra colocar isso? (2)


Antes de serem famosas, o blog era mais divertido.


Abraços.

Palhaço disse...

Graça?? Graça, cadê vc??

aninha disse...

"boate Borracharia, em Salvador, (...) o chão, que, registre-se, é de paralelepípedo, portanto, muito difícil de ser vasculhado, dada as irregularidades e reentrâncias."

imagina-se o nível do local e frequentadores.

Fafo disse...

Tá por fora, esse aí. A Borracharia pega (e quem vai, também).

Laís disse...

Algum hábito soteropolitano é óótimoo oaskpoaskkop A gente nem fica brincando com lanterninha em buatch não, hein? Adorei! Ana Paula podia postar mais...

Laís disse...

Esnobe essa dona Aninha, hein? Esnobe e sem cultura também, etnocêntrica até dizer chega...Capaz de não querer sentar no chão pra comer em japa pq é coisa de gente "sem nível" rs

Anônimo disse...

Nossa! Sou leitora nova e to adoranso as historias. mas na boa? cada comentario, hein? Nao achou graca? nao sabe o q escrever?
vai criticar o nivel do lugar? Nunca fui, mas cada um se diverte onde quer, ne nao?
concordo com a mocinha que disse "se vai deixar a mulher em casa pra se divertir na rua pede ela pra cuidar da jóia uai!!rsrsrsrs"
palhacada mesmo!
Shelly

Anônimo disse...

Eu achei engraçado! e realmente, é um palhaço mesmo.

Anônimo disse...

Cadê a piada?.. história chata essa..

Antes de serem famosas, o blog era mais divertido. (2)

Léa disse...

O que? HTP em Salvador e eu não soube...owwww
Tb sou baiana. Acredite, palhaço é palhaço em qualquer canto do país.
bjos

lariluz disse...

huahuahauhauahauhauahua...
rachei!

Sensações de um universo em particular.... disse...

Ai minha nossaaaa....

Não era mais fácil passa na loja que comprou a bendita aliança e comprar uma nova??

Ficar vasculhando chão de paralelepipedo é teenso!!!!