Páginas

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Dr. Palhaço
Eu estava aguardando há várias horas para ser atendida pelo Dr. Palhaço. Todos da sala de espera me “tranqüilizavam” falando que era assim mesmo, ele sempre se atrasava. Bom, pode ser assim mesmo para eles, mas eu não gosto disso e já estava pensando em ir embora, quando chegou minha vez.

Uma paciente dele (paciente em todas as acepções do termo) comentou rindo que ele ia perguntar se eu já tinha filho e, diante de uma resposta negativa, ia tentar me convencer a ter pelo menos um. Se ele criar o rebento para mim, posso até quebrar o galho de parir um moleque. Caso contrário...

Você pode imaginar o meu humor quando entrei no consultório, né?

Na anamnese, não deu outra:

– Você tem filhos?
– Não.

Ele tentou me convencer:

– Olha, depois o óvulo fica velho...
– Mas eu não quero ter filho.

Sem parar de escrever, sem olhar pra mim, ele perguntou:

– E o que você pretende fazer da sua vida?

Ai, que ódio! Então, o palhaço acha que se eu não parir, não darei sentido a minha vida. Não posso ter outros planos que não seja o de ser mãe? Faça-me o favor...

3 comentários:

Maria Carolina disse...

A resposta direta a uma pergunta direta é ...NAO É DA SUA CONTA o que eu pretendo fazer da minha vida.

Ou com mais calma...achei que eu tivesse ido ao ginecologista mas acho que entrei por engano no ASTROLOGO.

A primeira é mais fácil do bruto entender..porque quem é palhaço ao ponto de dizer isso...poderia achar que voce achou graça usando a segunda...

filosofiadeboteco disse...

Conheço essa história.

Quando que tenho trinta anos e não terei filhos (fiz vasectomia há dois anos, inclusive), algum tradutor cerebral na maioria das pessoas as faz entender: "sou de marte e vim para dominar a Terra".

Ana Cláudia disse...

RESPOSTA (com luva de pelica): "Não se preocupe, acabei de ganhar na Mega-Sena e vou dar a volta ao mundo onde vou curtir tudo a que tenho direito, sempre do bom e do melhor. O doutor gostaria de receber um postal?"