Páginas

quarta-feira, 31 de março de 2010

Eu, leitora e empresária circense

Seguindo a linha dos palhaços sovinas e/ou caras de pau, separei três histórias de leitoras para divertir essa quarta chuvosa. Como diz uma amiga minha, o cara ser pobre não é problema desde que seja gostoso. Agora, pobreza de espírito não dá.

Amanhã sigo com os Palhaços Maridos.

***

Conheci um desses. Vinte e nove anos incompletos, nos conhecemos em um sambinha ali no Leme. Ele ficou encantado e, vocês sambem, por encantado digo doido pra me comer. Pois bem, conversa vai, conversa vem, ele ficou me perseguindo até conseguir marcar comigo. Saiu de Niterói embaixo do maior toró pra me encontrar. Tomamos algumas e fomos prum motel. "Camisinha, menino", eu disse. Porque o pobre tava crente que ia descabelar o seu palhacinho sem nada de proteção. "Mas eu não consigo gozar de camisinha", ele disse. Foda-se, pensei, mas olhei pra ele com cara de peninha, e coloquei a camisinha nele.

No final, estou tomando um banho, a conta chega e ele pergunta "como você vai pagar?" Como é que é o negósso???? Eu tô sem dinheiro. COMÉQUIÉONEGÓSSO?? "E se eu não tivesse cartão, menino?", perguntei. A gente dava um jeito, foi o que ele respondeu. Deu vontade de perguntar se o jeito que ele ia dar considerava a possibilidade de ele dar o cu pro porteiro. Tô pra ver palhaçada maior que essa, viu?

Leitora A.C.

***

Conheci esse rapaz por intermédio do meu primo. São amigos de infancia e por incrível que pareça eu nunca o havia conhecido. Começamos a sair logo depois de eu terminar um namoro que me fez sofrer bastante. Ou seja, estava na fase de me curtir. Mas como teimosa que sou, sai com o bruto. No dia seguinte, ele ligou dizendo que estava muito feliz de ter ficado comigo e que queria me ver de novo em breve. Ficou tendo atitudes que os homens de hoje em dia não fazem: dando atenção, ligando, querendo me ver, etc. Tava fazendo nada mesmo, fui ficando com ele. Eis que, no dia que completava um mês que távamos saindo, ele liga e me convida para jantar.

Programa que não estava em nossos planos, porque era dia de semana e tínhamos combinado nos ver apenas nos fins de semana. Mas, mesmo assim, aceitei. Fomos no Outback, restaurante um pouco salgado para meu bolso (mulher que mora sozinha e se sustenta). Eu estava amando aquilo tudo. Toda envolvidinha, me arrumei, me produzi para a noite. Ele passou na minha casa, me pegou e fomos. Jantamos, bebemos, curtimos a noite. Quando chega a hora da conta, ele solta a pérola: Você já pediu a maquininha do seu VISA? CARA, ali eu brochei! Mas também como mulher independente que sou (mesmo estando no cheque especial), disparei "Ih, esqueci de pedir. Mas peço agora mesmo!". Não podia deixar a peteca cair, né?

Caramba, hoje escrevendo isso, vejo o quanto errei em ter continuado com ele. Dpeois disso ele ainda aprontou algumas comigo e hoje ainda sofro com a ausência dele. Só posso ser uma burra mesmo, né?

Leitora T.C.

***

Fiquei com um Juiz Federal um belo dia de sábado. Na quarta-feira, ele me ligou chamando pra sair. Topei. Lá pelas tantas ele liga e diz "esqueci que hoje tem jogo do Flamengo. Podemor ir a algum lugar que tenha TV?". A palhaçada começa, mas como sou tolerante e flamenguista também, respondi que sim.

Ele foi me buscar em casa em seu carro importado e no caminho disse "vou deixar o carro em casa por causa da Lei Seca, okay?". Ora, porque então não foi logo me buscar de táxi?? Tudo bem. Deixamos o carro na casa dele na Lagoa e ele pergunta "Onde vamos?". Sugeri "Leblon" e ele retrucou "quanto dá o táxi até lá??". Palhaço pão duro. Como sou tolerante, tolerei.

Fomos a um bar/pizzaria, ele pediu uma pizza pra ele (eu não estava com fome). Lá pelas tantas pedimos a conta. Ele abre a conta bem na minha cara, mostrando-me o valor. Palhaço indelicado. "Vamos fazer o seguinte? Eu pago a conta e você paga o taxi?". Palhaço Cara de Pau. Eu, sem reação e precisando voltar pra casa, consenti. Ele ficou primeiro em sua casa, deixando-me sozinha no táxi até a minha. Muito gentleman. Você acha que ele ligou pra saber se cheguei bem? Bom, sim. Uma mensagem, às 14h do dia seguinte!

J.F.

51 comentários:

Anônimo disse...

Cada um melhor que o outro! Aff...
Pagar conta de homem barbado eu to fora!

Anônimo disse...

Ai coitadas, esses tipos não merecem nem um segundo oi, que abusados.

Pablon disse...

A.C,

Teu conto provoca medo... Tão mecânico, muito estranho.

Dona Lô disse...

Cara, como você vai pagar a conta do motel foi de doer! Eu não ligo mesmo de dividir conta, mas esss três indelicadezas são de brochar qualquer garota independente e bem resolvida.
Gostei da idéia de ele dar o cu pro porteiro. Juro que se acontecer comigo, penso seriamente na possibilidade de sugerir tal ação.
EU ADORO HTP!!!

janinhaggs disse...

Tá difícil escolher o pior!! O primeiro é muito trash, achei que seria insuperável!! Mas o marcante no terceiro é que foi protagonizado por um Juiz Federal, cujo salário está na casa dos 20 mil, suponho!!! É, acho que deu empate técnico...

Anônimo disse...

Cara, eu tb já saí com cara q queria dividir conta, mas jurei a mim mesma: TUDO TEM LIMITE!
Até burrice feminina!
Não pago a conta de ninguém.
O palhaço da história ia ter q dar bonito o cuzinho pro porteiro ou pro gerente OU então eu iria mandá-lo tomar um banho e metia o pé, ia embora.
Se o cara não é educado, pode ter certeza q não foi boa escolha.
Dri

Renato disse...

E de que adianta fazer tudo certo, dar carinho, atenção, não fazer palhaçadas e depois ser chutado? Certo estão os palhaços! O primeiro ainda comeu. O segundo deve ter comido. O terceiro é q se deu mau. Digo mais uma vez: adoro o blog por ver os palhaços que minha ex deve estar encontrando por aí. Continuem assim. Quanto pior melhor!!!
Palhaçada nelas! :D

Lady Metal disse...

Dividir conta nunca foi problema, nem pagar para o cara. Mas né, AVISA ANTES.
O terceiro caso é o mais grave! O cara consome mais e ainda se acha no direito que ela pague o táxi sozinha. Ah gente, muita palhaçada.

aninha disse...

o do meio é o menos pior. o primeiro e o último são de dar vergonha à raça humana como um todo, não apenas ao gênero masculino. impressionante.

falaai disse...

Mulherada quer moleza!

Marco disse...

Só existem palhaços pq existem circos para eles se apresentarem...
1º caso: Vaza sem ele do motel... mas fez palhaçada e ainda foi "contratado"...
2º caso: retruca, quem convida paga... simples assim... se ele foi cara de pau de falar isso, retruque na mesma moeda...
3º caso: Vai a pé pra casa pra ver como fica a cara do pão duro...

Reitero, reclama mas não larga o osso...
Não sei como vcs mulheres encontram caras assim...

Pablon disse...

Cara anônima, não seria mais inteligente, seguro e eficaz se você acertasse a "escolha", antes do "vamos ver"?

A sociedade está emburrecendo. Viva la vida loca e viva a "Idiocrassia".

P.L. disse...

Juiz Federal dividindo choramingando pra dividir a conta... sacanagem! O fdp ganha mais de R$ 20.000,00 por mês!!! E sequer se preocupou em deixar a empresária circense em casa! Quanta delicadesa!

falaai disse...

Visão masculina para os três casos:
Primeiro caso: o cara logicamente foi um sacana. Entretanto, aproveitou-se que a moça foi liberando a mixaria logo de cara, sem nem conhecê-lo direito. Conseguiu sair para dar uma “pimbada” de graça e agora tem uma história para se vangloriar com os amigos e dar muita risada nas mesas de bar por aí. Ele não conhece a mulher nem seu círculo de amizades mesmo, então não tem nada a perder. Já a garota que não se valorizou, fez papel de otária.
Segundo caso: o cara convidou a mulher para sair, não para dar dinheiro a ela. Ele não tinha obrigação nenhuma de pagar a conta. Se o restaurante era muito caro para a garota, ela que propusesse um programa que estivesse dentro de suas possibilidades. O maluco poderia fazer a gentileza de pagar a conta, por mera liberalidade, mas não tinha obrigação nenhuma. Ligar o restante do relacionamento, assim como seu desfecho, ao fato do cara pagar ou não a conta é no mínimo suspeito.
Terceiro caso: o cara estudou a vida inteira com dedicação e hoje é juiz. O mérito é dele, o dinheiro é dele, e ele não tem obrigação nenhuma de bancar ninguém. Se a mulher sai com o cara porque imagina que vai ser bancada, muito mais errada está ela. Se quiser ter um padrão de vida igual ao do cara, vai estudar e fazer o concurso, e não tentar “colar na bota” de macho para não pagar a conta em restaurantes.
É isso aí, beijo a todas!

Anônimo disse...

Gente, eu não sei onde vcs arrumam essas tranqueiras. Estou com 30 anos e nunca na vida me aconteceu algo tão medonho assim. Ja passei por outros tipos de palhaçada, mas ter que pagar uma conta? Not!!! Nem dividir.
Com namorados eu ja dividi alguma coisa ou outra, mas isso aí... jamais!
Acho que os homens de Curitiba são menos brucutus.
Nina

Anônimo disse...

Falaai, já vi que vc é do tipinho típico pão duro, que divide conta de motel e fica regulando mixaria. Antes a anônima liberar a mixaria dela do que um homem ficar regulando a sua. tsc tsc tsc Shame on you, shame on you...

Anônimo disse...

Caro Pablon, primeiramente não sou anônima pois assinei: Dri.
Segundo: Alguém falou em "vamos ver"?
NÃO!
Terceiro: Infelizmente não sou a mãe Dinah para saber antes de escolher se tal pessoa é ou não palhaça ao extremo.
Por fim: É... a sociedade está emburrecendo mesmo, a começar por vc q não sabe escrever a palavra IDIOSSINCRASIA.
Dri.

Lady Metal disse...

Mimimi...deu para mim de primeira, não valorizou...zzzzzzzzzzzzzz...

André disse...

excelente comentario do falaai

Nada me irrita mais do que mulher achar que homem tem que pagar as contas, que isso é "gentileza", ou, ainda pior, "cavalheirismo".

Pra mim, mulher que espera que o homem pague as contas, pois este é o "papel do homem", deveria ir pra casa do cara lavar as cuecas e as meias dele, afinal esse seria o "papel da mulher".

A mulher conquistou seu espaço no mercado de trabalho, sua independência, seus direitos. Nada mais justo que faça jus a isso tudo, dividindo as contas tb.

Anônimo disse...

TO PASSADA!!!

falaai disse...

Anônima, já que vc fez juízo de mim, sinto-me autorizado a fazer um de vc tb.
Ao que parece, vc deve ser daquelas que tem preguiça de ir à luta e conquistar sua independência financeira, optando pelo caminho que julga mais fácil, qual seja, encontrar um trouxa que te banque.
Tenho uma boa notícia para vc. Esse tipo de babaca existe aos milhares pela rua, com certeza vc vai achar o seu (se já não achou), basta ser no mínimo comível.
Infelizmente, também tenho uma notícia ruim. Esse tipo de cara não se garante com sua personalidade e demais qualidades, por isso compensa financeiramente. Literalmente acredita que pode comprar uma mulher por imaginar, erroneamente, que ela vai ficar agradecida ou dependente dele.
Inconcebível como as mulheres querem ter independência e direitos iguais aos dos homens, entretanto sonham em que algum macho pague seus divertimentos.
De qualquer forma, boa caça para vc!
Beijo!
Falaai

Anônimo disse...

Essa do juiz federal foi ótima...no final ele manda mensagem que, afinal, sai mais barato do que ligação....poxa, as mulheres hoje em dia não são mais compreensivas?

brfreenet disse...

Cara Dri, assista ao filme http://eupodiatamatando.com/2007/08/15/filme-idiocracy/

Acho que você vai gostar muito. Bom, com relação a ser ou não mãe Dinah, você não gosta das suas coisas?

Use a cabeça, Dri.

Renato disse...

Falaai falou td. Vale a máxima: quem gosta de pica é viado, mulher gosta é de dinheiro.

Flávio disse...

É cada peça que a mulherada arruma. Esse primeiro é um artista. Comeu sem gastar nada. Tudo às expensas dela. Campeoníssimo da cara-de-pau.rsrsrsrsr

Galto disse...

Cacete... Ou eu sou muito prego ou a mulherada tá no desespero!!

Essa rapaziada de nariz vermelho tinham de vir com um selo na testa pras empresárias identificar.

Dona Lô disse...

Puxa vida, Falaai, tá que o Juiz estudo um monte e se formou com seus méritos. Tá que ninguém tem que pagar a conta de ninguém. Mas eu não acho que as mulheres saem com a intenção de serem bancadas. Só que é indelicadeza sim. Propor antes dividir a conta seria legal da parte deles,né?

Anônimo disse...

Falai,
ninguém(pelo menos eu e todas as mulheres que conheço)aqui está pedindo para ser sustentada por homem algum. Me parece que aqui a questão está no homem, que convidou, se disponibilizar a pagar uma conta no primeiro encontro.(logico,respeitadas as exceções:se só ela consumiu, ela que pague;se ele tá desempregado e ela sabe disso, não há problema algum de dividir a conta ou até mesmo de ela pagar tudo). O mérito não é ' o papel do homem', mas sim o seu papel dentro da arte da conquista. É mais uma forma de demonstrar que se importa com ela e com o resultado do encontro. Pelo amor de Deus, estamos falando de um primeiro encontro, com o convite que partiu do homem. Ora, se até eu, mulher, quando convido alguns amigos pra jantar, me disponibilizo a pagar a mais na conta, porque um homem não pode fazer o mesmo??

Leila

Sarita disse...

Quanto ao primeiro, muuuuito péssimo!!!! Muito mesmo, credo. Mas me sinto obrigada a concordar com o Falaaii...¬¬

Já o segundo, nada de mais. Qual o problema de cada um pagar o seu? Se a mulher não quer pagar caro, seja direta e diga que não terá dinheiro para um jantar um pouco mais dispendioso; se o carinha quiser pagar, ótimo, senão, ele que sugira outro lugar ou outro programa compatível com o bolso da guria. Pra ele ter falado com essa pouca delicadeza, será que não estava cansado de bancar a guria? Pq as mulheres sempre esperam que os homens paguem suas contas? Hello, século XXI na área!

Sobre o juiz... por isso não aceito carona de ninguém!!! VAmos sair? Então nos encontramos no lugar tal. Pode ser cagalhonário ou pobretão, não é namorado, não pego carona!

Ser mulher é mto, mas muito mais do que ter uma conta paga ou uma carona na porta, e atitudes supostamente modernas com pensamentos retrógrados têm um público bastante restrito, com objetivos ainda mais restritos.

Prontofalei!

Sisi disse...

Como é q eu ainda consigo me surpreender com essas palhaçadas??? Ou esses homens já nascem assim ou fazem curso p aprimorar pq a cada dia q passa estão piores.

Anônimo disse...

Um cara que não paga nem a conta do Motel não honra oque tem dentro da cueca. Vergonha!!!!!!!!!!! Gurias, deveria rolar um corporatismo feminino e não liberarem para pão duro, esses seres deveriam morrer na seca. Cambada de M*%#@$. :O
Nina

Anônimo disse...

Esses artistas aplicaram verdadeiros golpes nas moças, vai além de palhaçada, é vigarice.

Anônimo disse...

Quanta palhaçada!!!! A gente não merece isso.

Cadu disse...

é engraçado como a mulher luta pelos direitos iguais e na hora de dividir uma conta chora...kkk
Olha, dependendo do momento e principalmente da mulher, algumas vale sim a pena pagar, mas sempre é sacanagem, depois que dizem que mulher gosta é de dinheiro, vocês ficam bravas...

Marco disse...

Isso ae Nina, concordo a respeito dos homens de Ctba... sou daqui rsrs
Perfeito falaai, essa mulherada quer mto moleza, além de "nos usar", querem que paguemos td...

luciana lopes disse...

Bem, o primeiro, como já falaram, é mais que palhaço, é vigarista mesmo!Ele já foi sem grana, não tinha nem para bancar a metade, já foi na intenção de que ela pagasse! Golpe que ele já deve ter aplicado algumas vezes.

Quanto aos outros dois, achei mais palhaçada a forma do que o fato. Para quê o Juiz foi desfilar o carro importado na porta da casa dela, se eles iriam de taxi? Para que escolher um restaurante caro se você não vai pagar a conta?
Como sempre o resumo das palhaçadas do HTP: não precisava.

Grasiele disse...

Vai entender homem... se a gente se propõe a rachar a conta, não aprecia a gentileza. Se a gente espera q eles paguem a conta do consumo para o qual ELES nos convidaram, somos aproveitadoras. Se a gente se propõe a pagar integral a conta, eles se sentem inseguros, somem do mapa, se dizem diminuídos e humilhados... Palhacinhos, não é hora de tomar uma posição séria? Acho que gentileza não se compra, propor rachar a conta NO INÍCIO do encontro evita muitas palhaçadas...

Anônimo disse...

Quer queiram, quer não, vivemos num país machista. O fato de MUITAS mulheres esperarem que o macho pague pelo divertimento delas seria, antes de qualquer coisa, só uma questão de coerência. Principalmente se tratando dum primeiro encontro, onde a primeira impressão é a que fica. Curioso que, quando o assunto é dividir a conta, os “não-machistas” super se engajam na defesa da igualdade de direitos entre homens e mulheres. Em linhas gerais, pessoas cuja história de vida financeira não foi lá um mar de rosas tendem a ver com péssimos olhos o que, para os bem-de-vida desde o berço, é geralmente considerado delicadeza (pagar a conta de quem se convida, p. ex., não excluindo os amigos, quando for o caso). Algo me diz que esse juiz se enquadra nessa categoria dos com história de vida financeira ruim. Mesmo tendo muita grana hoje em dia, não conseguiu superar o fantasma da pindaíba, coitado. Em suma: gentileza, delicadeza, cavalheirismo, boa educação são qualidades só para os que podem.
Lana

DUDU disse...

puxa vida...nem estamos em Minas Geraissss para esse tipo de coisa acontecer... o terra pra ter homem murrinha(existem excessões)podem vir aqui para Brasília, que os homens candangos são bem melhores que esses tipos aí...nunca mulher minha passou por uma situação parecida. Agora temos que ouvir o outro lado das versões.....rss Edu-DF

Anônimo disse...

Nossaaa!!!Eu as vezes ainda reclama do meu, q pode ser tudo, menos pão-duro desse jeito, credo!!!1

Anônimo disse...

Pagar conta de motel nn pago mesmo nessa situacao!

Talvez a moca do segundo relato precise de uma terapia, tava sofrendo p um namoro, se envolveu com um merda e nn conseguiu se preservar...entendo tudo, sou mulher, a diferenca eh q aos 32 a gente jah sabe q homem eh tudo palhaco e q nos so passamos por aquilo q permitimos!

quanta palhacada, gente!

Anônimo disse...

O conto do juiz federal foi foda! Por mais que as mulheres estão independentes e rachem as contas, o mínimo de gentileza é AVISAR sobre o programa. No caso do juiz, a moça nem sabia sobre o taxi, e de repente é obrigada a pagar?? Mas eu acho que a pior parte foi o bonitão voltar pra casa primeiro e mandar a moça sozinha pra casa! Além de sovina, é sem educação!
Bom, uma coisa é certa: essas coisas só acontecem pq as mulheres passaram as últimas décadas deixando tudo isso acontecer!

Anônimo disse...

Não aceitando comentários né? Deixei um aqui, falando umas boas para vocês mulheres, daí vc não aceita. Muito fácil ter um blog conveniente pra expressar as opinioes de voces, sem retóricas.tsc....tsc.....tsc...

vsdgg disse...

to chocadissima com esse post, aposto que deve ser só mulherao. As vezes eu acho que é melhor ficar solteira hein??
comprar minhas bolsas de grife, minhas maquiagens da MAC e comer em lugares incriveis.

qdo a gente acha que ja viu de tudo...

vsdgg disse...

pro falaí, sou médica e to mto bem obrigada, nao preciso de homens pagando as contas.
Se o cara nao pode pelo menos tem que "se sentir incomodado" com isso, se pode entaum pra mim é uma falta de cavalheirismo. Significa que ele nao faz a menor questao de agradar.
Qdo vc ja namora anos a fio é uma coisa, agora primeiros encontros?? alô???
Mel Ctba-PR

Anônimo disse...

Tô passada! Não sei onde vocês arranjam essas tranqueiras [2]!

Mas vamos aos casos...se um homem convida uma mulher para ir ao motel ou para sair, ELE paga. Isso pode parecer retrógrado ou antiquado, mas, pelo contrário, define muita coisa, faz parte do cortejo. Os homens estão carecas de saber que hoje em dia as mulheres, em sua maioria, são independentes e não precisam ser bancadas. O "pagar" a conta demonstra cuidado, "respeito" e, acima de tudo, gentileza. Eu mesma, se convido uma amiga para jantar (ou até um amigo), me ofereço para bancar tudo...meu namorado jamais fez esse papel, de pedir pra dividir, fazer continhas - e quase sempre me ofereço para dividir a conta com ele!
Lamentável...

Ridículos os caras que se vangloriam de terem comido mais uma, e sem custos. Se ele comeu, ela também fez o mesmo...e, na minha modesta opinião, deveria ter deixado o Zé Mané no motel (eu pagaria só a metade, a minha parte..rsrsrs). Enfim, se é esse tipo de relação que vocês, homens, querem cultivar, não reclamem quando uma mulher os trata como meros objetos, também. Será que para serem respeitadas, as mulheres terão que começar a bancar os marmanjos? Fala sério...

A verdade é que essa cambada de homens está é muito mal-acostumada...estão com trauminhas? Vão para o psicólogo e façam papel de homens!!!

Adriana.

Luciana disse...

já terminei por palhaçada semelhante.
Era meu aniversário e fomos ao parque - para entrar custava 2 reais... isso mesmo, 2 miseros reais e o bruto paga o seu ingresso e me olha com cara de paisagem (para que eu pague a parte que me cabia no latifundio)
na saída do parque fez ainda pior... almoçamos e quando chega a conta (25 reais) ele me põe 10 reais na mesa e mais cara de paisagem.
Como já falei era MEU ANIVERSÀRIO
Dispensei na hora e falei o por quê: Economia tem limite!

Anônimo disse...

hahahaha...
Isso é uma absurdo!!!
O primeiro teria ficado lá no motel, com certeza. Nao pago pra homem nenhum me comer.
O segundo eu teria pago e nunca mais queria vê-lo.
Já o terceiro eu falaria q nao tinha dinheiro pro táxi.
Tive um ex-namorado q era juiz federal tb, e por incrível q pareça, foi o homem mais amarrado q já me apareceu.Mas nunca chegou a esse ponto(nunca me mandou pagar conta).Eu nao pagaria mesmo.
Afinal, mulher bonita é que nem ferrari:SÓ TEM QUEM PODE...KKKKKKKKKKKK

Anônimo disse...

Eu sou a favor de dividir a conta sempre e de que seja sempre conversado antes. Toda regra tem sua exceção, mas na minha opinião, o motel não é uma delas.
Math

Marcelo disse...

Meu nome é Marcelo .. Digo sem "Vergonha" q já fui protagonista de um caso parecidissímo com o primeiro .Não só por ser negro , alto , em forma e DURO , enfim:EStava há quase dois meses com uma menina e nessa época morava sozinho , sendo assim sempreestavamos em casa "eu cozinhava e atuava bem "kkkk pois bem qdo saímos , fomos à um show e estava uma noite fria"daquelas q pedem um final mais aconchegante , mas como morávamos distantes um do outro e estavamos no carro dela , sugeri um passeio com a seguinte pérola:"Pretinha tá um friozinho bacana pra fazer um amor , vamos prum motelzinho , depois rachamos "Pra que falei isso ?? OUvi tanto q era melhor não ter dito nada ..Sendo prático pensei e falei:Estou meio sem grana (por isso sugeri)e vai ser bacana pros dois(afinal me empenhava bastante) Mas ela não entendeu assim e vetou e ainda me passou um "Carão daqueles".REsumindo tem coisas q é melhor calar do q falar , mas ainda acho justo , lutaram pela igualdade e não querem arcar com o Ônus da igualdade??

Rebs - SP disse...

Gente, na boa. Me divirto com esse blog e tudo, mas nunca saí com um cara (nem minhas amigas) esperando que ele pague a conta. Sempre vou preparada pra dividir. Se ele quiser pagar uma vez, por gentileza, tudo bem. Mas não que seja uma obrigação. Afinal, a gente não lutou por direitos iguais? Então...