Páginas

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Eu, leitora e empresária circense

Palhaço Comprometido de Armário

Conheci um palhaço pela internet há pouco mais de um mês. Começamos logo a conversar todos os dias, ele mora na cidade ao lado da minha. Era muito boa essa fase, conversávamos de tudo, usávamos nossas cams, ele tinha uma conversa muito agradável, era muito divertido. Pois bem, marcamos de nos ver. Eu, é claro, receosa, já que seria a primeira vez que o veria ao vivo, fiz questão de que fosse num lugar público, e onde uma conhecida minha trabalha. Foi muito bom, fomos até para o motel ... tudo às mil maravilhas.

Depois disso, ele ainda quis que eu fosse à cidade dele na quarta ou na quinta-fiera da semana seguinte, pra gente se ver de novo, mas não deu certo. Como no canal que ele mantém no Youtube e no nome que ele mantém no Skype constava o nome de uma empresa, eu resolvi checar bem a "procedência" do moço, pra ver onde eu estaria amarrando o meu bode. Qual foi a minha surpresa ao descobrir que O PALHAÇO É CASADO HÁ DEZ ANOS E USOU NOME FALSO COMIGO O TEMPO TODO!! E, além do mais, ele usou o carro da esposa dele pra se encontrar comigo!

Ah, mas não deixei barato, arranjei uma maneira de entrar em contato com a mulher dele, contei tudo o que aconteceu. Ela foi bem gente boa comigo (na medida do possível, né? Ela ficou no mínimo indignada), contei detalhes de tudo, mandei o que havia dele comigo pra servir de prova. Às vezes me pergunto como essa história estaria hoje se eu não fosse enxerida, se eu não tivesse ido atrás pra saber mais coisas dele. O palhaço por enquanto tá viajando, mas estou ansiosíssima pra saber o que vai acontecer quando ele voltar...

É claro que eu fiquei arrasada com essa história, na minha opinião, sair com homem casado é uma baita de uma baixaria, mas como eu iria adivinhar, se ele me dizia que era solteiro e saiu comigo num sábado à noite (bem quando ela estava viajando!).

Nessa hora me lembrei do que eu já havia lido nesse blog: quase todos os espetáculos se resumem a "não precisava". Por mais que seja um caso, não precisa ser babaca, não precisa ser escroto. A gente nem pede muito, não esperamos príncipes encantados. Só pedimos boa educação, que nos trate com gentileza e consideração, a mesma com que se quer ser tratado, aquela com que se trata um amigo, um colega de trabalho, um primo. Enfim, não precisa ser palhaço.

****

O dorminhoco...

Sou amiga de um Palhaço já tem uns anos. Há um tempinhoe ele se "apresentava" no meu circo de vez em quando. Toda vez que o bruto se sentia sozinho, carente, sem ninquém, ligava pra conversarmos... Conversa vai, conversa vem até que um dia o bruto sugere irmos à um motel. Eu mocinha iniciante no mundo circense, iludida e - diga-se de passagem - apaixonada, depois de alguma insistência, topei.

Combinamos que voltando do trabalho ligaria e ele viria me buscar para termos a noite mais perfeitas de nossas vidas (palavras do palhaço). Animadissima, fiz barba cabelo, bigode e maquilagem completa. Ao sair do trabalho, liguei, mandei torpedos, liguei de novo, até que desisti, voltei pra casa preocupada e desiludia. No dia seguinte encontro o dito cujo no MSN. Que rufem os tambores!

- Que aconteceu, te liguei ontem, mandei mensagem e você não retornou?
- É amorzinho, tive um contratempo, tive de salvar duas crianças de um prédio em chamas..
- Sério, não tinha bombeiros por perto?
- Ter até que tinha, mas sabe como as coisas são no Brasil... Foi uma confusão tudo caindo... blá, blá, blá...
- Que terrível, e as crianças estão bem?
- Não sei, acordei nesta parte do sonho...
- ....

O palhaço, até ligou outras vezes, mas depois desta desilusão, confeso que eu, mocinha iniciante no mundo circense, não dei mais bola.. Como diz Sandy e Junior: "vai curar essa canseira, bem looonge do meu colchão".


Leitora L.C.

****

Cantadas toscas

Olá! Acompanhando os textos como faço sempre, me deparei com a cantada da codorna. Então lembrei-me da que ouvi em Diamantina esse ano no carnaval:

Estávamos eu e minha irmã seguindo em direção ao bar, quando me para um sujeito e fala:
- Loira, se você fosse um peido...eu nunca te soltava.

A única coisa que consegui fazer foi rir.

15 comentários:

Anônimo disse...

Na boa....palhaçada e baixaria foi a empresária circense que contou pra esposa do cara e ainda mandou provas...qtas vezes nos deparamos com palhaços comprometidos, namorados, noivos, casados...era só pular fora do barco...."precisava?"

Kéfhane disse...

Também acho que bastava pular fora. Não~, não precisava.

Anônimo disse...

Sou casada e sinceramente gostária de descobrir se meu marido me traise, mesmo que fosse pela boca da amante dele.

MonaLisa disse...

Fez certo em contar pra esposa, uma mulher de caráter, uma amiga dessas que eu preciso ter pra sair.

Aconteceu uma vez comigo, mas eu não cheguei a sair com o idiota, pq eu marquei na conveniencia do posto e depois de esperar tempos, eu liguei e o palhaço estava no barzinho que fica no posto e me disse pra eu esperar ali fora por causa da consumação [coitado, nem trocamos oi e ja querendo bancar mão de vaca] e eu falei: tudo bem e sai do posto com outro.

Um tempo depois eu encontro ele e ele não me reconheceu com a esposa e o casal de filhos [isso pq ele havia me dito que era solteiro] e fiz questão de contar pra vizinha fofoqueira. Ela correu pra contar pra corna e eles me ligaram enfurecido, ela me ofendeu e eu falei: olha, vc baixa tua bola ai pq o maluco falou que era solteiro e eu tenho tudo isso salvo, com datas, horarios e vc confirma, me passa teu e-mail que eu mando nesse instante e ela ficou do meu lado.

Não sei o que virou depois disso.

Mas sacanagem, tanta mulher que não ta nem ai pra pegar homem comprometido e o caboclo vem se meter com quem não curte essas coisas?

Eu conto mesmo, deixo bem claro e avisado que se tentar bancar o espertinho na minha mão, vai se ferrar bonito.

Renata Saintive disse...

Nao ia comentar, mas depois dessses comentarios julgando a garota, como se o erro fosse dela, pelo amor de deus ne?
Caramba, o cara foi filho da p e ainda acham q nao precisava? qtas garotas precisam cair na conversa dele pra se tomar uma atitude?

Fez bem em ter falado!!! Eu sou casada e gostaria de saber SIM se estou sendo uma otaria na historia! Mesmo q doa!

Gabriela disse...

Curioso que mulher é sempre a errada da história: se não checou antes se o cara era canalha ou solteiro, se ficou com o ele mesmo sabendo que era casado, que apunhalou outra pelas costas...

Admiro aquelas que contaram às esposas, sinceramente. Eu não sei se eu teria todo esse sangue frio, mas bato palmas pra elas.

Anônimo disse...

Também concordo com a atitude da garota "traída" pelo sem vergonha casado. Quando eu era solteira, sempre averiguava antes, o estado civil do pretendido, fosse comprometido, TCHAU!!! Agora, não sei se iria gostar de saber que meu marido me passa a perna, sei lá, têm coisa que é melhor não saber, porque se eu soubesse de alguma coisa, eu não responderia por mim. De qualquer forma, parabéns à heroína da estória!

Anônimo disse...

hahaha acho que conheço esse palhaço! mas o destino dele chega logo logo! e tem que contar mesmo!

Anônimo disse...

A minha estória é parecida, estava sendo enrolado por uma mulher casada sem saber, ela se separou logo em seguida arrumou um namorado, me enrolou por mais um mês e depois sumiu. Fui atrás para saber o que estava acontecendo e descobri tudo, o pior é que eu estava apaixonado e inclusive gastei 5mil reais num cruzeiro com ela. Mas ao contrário do relato eu simplesmente aceitei a situação e deixei a palhaça viver a vide dela bem longe de mim.

bruna disse...

AAHH para.... tá certíssima ia ficar pagando de amante pra um palhaço mentiroso!!! tinha mesmo ki fuder com a vida dele.... E quanto a ofendida, só cabe a ela aceitar ou ñ ficar com filho da p do palhaço!!E na monha opnião ela deveria entrar com o pé ele com a bunda!!

Katsawa disse...

Parabéns pela atitude da autora do primeiro texto que desmacarou o palhaço sem noção, se todas fisessem como ela, muitas palhaçadas dos tempos atuais seriam evitadas.Só podia ter evitado de se envolver antes de conhecer quem é realmente o sujeito palhaço.Tenho certeza que ela aprendeu a ser mais cautelosa com certos sujeitos que nem deveriam ser considerados "homens" da especie humana e racional.

Para autora do segundo, so rindo mesmo, não existe melhor definição do que "palhaço" para o sujeito da história.

Anônimo disse...

1º - ela deveria ter averiguado tudo antes de dar pra ele...

2º - ao menos ele não dormiu com ela lá, no motel!

3º - só lamentavel...

jeisica disse...

Palhaço casado e com nome falso... me parece bem familiar.

Anônimo disse...

PRECISAVA CONTRA PRA MULHER DO CARA, SIM!!!!! VOCêS AÍ QUE DIZEM QUE NÃO PRECISAVA SÃO UM BANDO DE SANGUE DE BARATA, ONDE JÁ SE VIU??? O CARA APRONTA UMA DESSA E "BASTAVA PULAR FORA"?????? FAÇA-M UM FAVOR, VIU!

Anônimo disse...

Putz, detestaria descobrir sobre o caso do babaca por uma amante (ou por qq outra maneira), mas acho que o certo é contar mesmo. Se as mulheres fossem mais cúmplices os patifes pensariam 10X antes de sair aprontando. Casou para quê, se queria variedade?