Páginas

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2002

Dando corda para meu vício de blog, achei o Suruba Digital. Um blog maneiríssimo do José de Abreu, no qual ele trata de sexo e correlatos.

Achei um post muito interessante e pertinente de ser publicado aqui, no qual ele fala sobre o medo que algumas conhecidas dele têm: medo de amar. Reproduzo-o aqui:

<b>Medo de amar n.1 :: Moças descoladas, bem informadas, atraentes, de 18 a 30 anos, que gostam muito de sexo e o praticam sem nenhuma culpa. Esse é o perfil da maioria das mulheres que frequentam uma lista de discussão da qual faço parte. Até aí, tudo ótimo. O problema (sempre há um) é que boa parte delas foge da paixão como o diabo foge da cruz. Ao menor sinal de que o coração está se misturando com a buceta, elas caem no mundo. Sabe por que? Medo de sofrer. Medo de se entregar de verdade. Medo de ser rejeitada, abandonada, passada pra trás. São pessoas que experimentaram desilusões amorosas, que se frustraram e não conseguiram, ainda, elaborar a perda. Seremos nós, homens, os culpados? Será que, no fundo, essas moças não são tão modernas assim e continuam tendo as mesmas expectativas românticas que suas mães e avós? Será?
Como não sei a resposta, me limito a botar na roda alguns paradigmas que, acredito, ajudam a viver e ser feliz:
1. Sexo é bom.
2. Amor é bom.
3. Paixão é bom.
4. Sexo sem amor é bom.
5. Sexo com amor não é melhor nem pior. É diferente.
6. Querer que o sexo faça o papel do amor e vice-versa, é bobagem.
7. Viver é correr riscos.
8. Se existe amor, não pode haver final feliz.
9. Você é o único responsável por sua felicidade. Não culpe o outro.


Tenho alguns comentários a fazer:
Acho que este não é um problema feminino. Conheço vários homens que fogem com medo de se envolver e, quando você vai pesquisar o passado deles, descobre que sofreram algumas desilusões, tomaram alguns foras e pés na bunda e ainda não conseguiram digerir isto muito bem.

Não posso falar por todas as suas amigas, mas da minha parte afirmo que não tenho os sonhos românticos da minha avó. Sei que casamentos não são para sempre e que o amor só é eterno enquanto dura.

O que ele chama de “expectativa romântica”, a meu ver, é só consideração. E é isso que eu espero dos homens e poucas vezes encontro.

Não quero que ele deixe de jogar futebol, só quero que me avise que vai fazê-lo e que não nos veremos naquele dia. Não quero impedir um chope com os amigos, desde que ele mostre interesse em me ver outro dia. Não quero um buquê de flores no “dia seguinte”, quero só o telefonema que ele prometeu dar...

Também não quero falso interesse ou elogios rasgados, se não são sinceros. Para que dizer para eu não cortar o cabelo, se ele nem sabe se vai querer me ver no próximo final de semana? Por que fingir interesse pela minha vida, se não vai querer fazer parte dela, nem com amigo, nem como amante, nem como namorado?

É esta falta de consideração em não mostrar interesse ou fingir que tem que vai minando qualquer vontade de se entregar e que acende a luz vermelha de “saída de emergência” toda vez que o coração está se misturando com a buceta.

PS: Não concordo com o último paradigma. Somos, sim, responsáveis pela felicidade do outro. Temos que pensar antes de agir e falar porque pequenos gestos ou frases que julgamos inofensivos, podem magoar as pessoas e, de certa forma, destruir sua felicidade.

4 comentários:

Cá! disse...

Somente agora, em 18/05/10 li esta msg.Conheci o site há poucas semanas e resolvi ler por inteiro.
Simplesmente adorei esta msg, especialmente o PS.

Juli disse...

parabéns pelo site! virou um dos meus antidepressivos pra "ex namorado palhaço que não fode nem sai de cima". obrigada!

Amands disse...

Conheço o blog faz um tempo mas hj resolvi ler desde o começo... sensacional esse post, vou até mandar o link para uma amiga que tem um ex palhaço mestre e PRECISA ler isso!
Obrigada meninas, minha vida mudou desde q conheçi o blog, é tão bom ver que não é só com a gente que acontece as "palhaçadas"

Amands disse...

Conheço o blog já faz algum tempo, e adoro, hj resolvi ler desde o começo e esse post é excelente, vou até enviar o link para uma amiga que precisa ler isso pq sofre muito com um palhaço ex que adora fazer promessas...
Obriagda meninas é muito bom saber que não sou a única a sofrer com os palhaços de plantão